Teddy News

Número 95 - Ano 9 - Setembro 2017

Gostou? Compartilhe


Ser uma escola de inglês que prepara seus alunos para o mundo e para a vida sempre foi um dos diferenciais da Teddy Bear.

O mundo globalizado sugere que a educação, de maneira inovadora, prepare as crianças e jovens para que estejam aptos a estudar, viver e trabalhar em espaços multilíngues. Visando oferecer um rico aprendizado, a Teddy Bear utiliza como parte de suas aulas a abordagem CLIL (Content and Language Integrated Learning), proporcionando a aprendizagem integrada da língua inglesa e de conteúdos disciplinares curriculares, trazendo ainda mais motivação para aprender. Desta maneira, os alunos desenvolvem a competência linguística ao mesmo tempo em que adquirem outros conhecimentos e cultura.

Teddy Bear: Teaching English to Global Learners!

Reconhecimento: excelência percebida

Inteligência Administrativa é um dos pilares da gestão da Escola de Inglês Teddy Bear

Na cerimônia do último dia 24/08, a Escola de Inglês Teddy Bear, representada por Tony Franceschi e Fernanda Baccarin, subiu ao palco da Fiesc para receber o Prêmio Catarinense da Excelência 2017.

Este ano, a escola foi avaliada na categoria NÍVEL II, cujos critérios são ainda mais rigorosos que a categoria anterior de 125 pontos.

Para participar, as empresas precisam demonstrar por meio de um relatório gerencial minucioso, todas as práticas de excelência que são adotadas por ela. Além disso, uma banca examinadora faz a verificação dos pontos apresentados, visitas às instalações e determina quais das empresas participantes serão qualificadas e premiadas.

O critério de julgamento é o Modelo de Excelência da Gestão (MEG), que reflete a experiência, o conhecimento e o trabalho de pesquisa de diversas organizações e especialistas do Brasil e do Exterior.

Confira as fotos do evento na galeria.

Aos 3 anos, aluno da Escola Teddy Bear Alto de Pinheiros é aprovado no processo seletivo para escola internacional em São Paulo

Leonardo Prates, aos 3 anos de idade e após 1 ano de inglês na Teddy Bear, é aceito em escola internacional sem precisar de escola preparatória: “Por causa da Teddy Bear, ele aprendeu a gostar da língua”.

Sra. Carla, por que você decidiu matricular o Leonardo no inglês?
Leo teve 1 semestre de inglês na escola e percebemos que ele gostava muito das aulas, cantava as músicas que aprendia e falava algumas palavras espontaneamente. Como nossa vontade era que em breve ele fosse para uma escola internacional, decidimos colocá-lo na Teddy Bear com 2 anos e meio para começar a ter uma boa base de inglês e aumentar suas chances de aprovação em um futuro processo seletivo.

Qual sua percepção do aprendizado de inglês do Leo antes e depois da Teddy Bear?
É difícil avaliar nessa idade o quanto eles aprendem de uma língua estrangeira, entendo que é uma construção contínua que vai aparecendo no dia a dia através de novas palavras, da compreensão de perguntas, etc. O que me surpreendeu positivamente foi que ele começou a pedir para ouvir músicas e ver filmes em inglês. Despertou um interesse pela língua. Na Teddy Bear, as aulas são muito lúdicas e divertidas, atraem as crianças. É uma maneira leve e gostosa de aprender inglês.

Soubemos que o Leo foi aprovado no processo de seleção da escola internacional St.Paul’s sem necessidade de passar pela escola preparatória. Pode nos contar como foi esse processo?
Durante o processo acontecem alguns encontros entre a família e o staff da escola (diretores, professores, coordenadores), sempre em inglês. Em um desses encontros, uma diretora fez perguntas ao Leo e ele respondeu algumas vezes em português (demonstrando compreender inglês), e outras vezes respondeu em inglês com o vocabulário que já domina, como as cores e contagem de números. Me surpreendi bastante, pois não imaginava que ele já pudesse compreender uma conversa em inglês.

Qual a diferença que a Teddy Bear fez para o Leo em relação ao aprendizado da língua inglesa?
Certamente contribuiu para seu repertório, vocabulário e comandos básicos. Ele, em quase 2 semestres de aulas, é capaz de compreender muito e responder algumas coisas em inglês.

O que você diria às mães/pais que estão em dúvida quanto à melhor idade para iniciar o aprendizado de uma segunda língua?
Na minha opinião, quanto antes, melhor. Não tem idade mínima. Acho que a criança tem capacidade de aprender duas línguas ao mesmo tempo.

Fique por dentro

  • Snack Time

    Nem todo mundo sabe, mas os intervalos para o lanche na Teddy Bear também são momentos de aula.

    A gente aproveita este momento descontraído para conversar sobre os alimentos, ampliar o vocabulário ou fazer um jogo de adivinhação em inglês. O vídeo mostra um pouquinho deste momento

    Assistir
  • Namas-Teddy!

    O corpo, o movimento e os gestos são elementos que, entre outros, compõem a formação do ser humano. Desde que nascemos utilizamos a linguagem corporal para nos desenvolver e descobrir o mundo. Na Escola Centro, a Yoga ajudou os alunos a aprenderem inglês do jeito Teddy Bear.

    Ler o post
  • Atividades de inglês para crianças: uma alternativa à escolarização precoce

    Hoje muitas famílias optam por adiar a entrada na escola e oferecer estímulos complementares aos filhos. Atividades de inglês para crianças podem ser uma excelente opção para estimular seu filho. Confira!

    Ler o post

Cadastre-se

Cadastre-se para receber as próximas edições do Teddy News diretamente no seu e-mail:

enviando...